Falha mecânica provocou acidente com avião em Londres

Investigadores disseram na sexta-feiraque o acidente da véspera no aeroporto de Heathrow ocorreuporque os motores de um Boeing 777 da British Airways nãoresponderam à ordem para acelerar. O avião caiu de uma altura relativamente pequena nacabeceira da pista, quando chegava de Pequim a Londres com 136passageiros, que conseguiram fugir enquanto tripulantes usavamextintores para controlar um incêndio. O incidente deixou 13feridos, sendo um passageiro em estado grave. "A aproximadamente 600 pés e a duas milhas de tocar o solo,o auto-acelerador exigiu um aumento na força dos dois motores,mas os motores não responderam", disse o Departamento deInvestigações de Acidentes Aéreos em seu relatório preliminar."Após outros pedidos de força aumentada do auto-acelerador, esubsequentemente com a tripulação movimentando os manetes doacelerador, os motores de forma similar deixaram de responder." A agência disse que o vôo transcorria normalmente atéentão, e que a investigação vai agora se voltar para umaanálise mais detalhada das caixas-pretas e de "toda a gama desistemas da aeronave" que possam ter afetado os motores. Recebido com aplausos eufóricos na sede da British Airways,o capitão Peter Burkill fez uma rápida declaração ajornalistas, mas sem comentar as possíveis causas do acidente. Mas elogiou os tripulantes por demonstrarem "os maiselevados padrões de capacidade e profissionalismo". Agradeceuos passageiros por "sua calma e bom senso" e elogiou a rapidezdas equipes de socorro. Contou ainda que seu co-piloto, JohnCoward, estava nos controles durante os difíceis minutos finaisdo vôo. Especialistas da Boeing foram deslocados para se juntar aosinvestigadores oficiais e aos técnicos da Rolls Royce, quedevem levar meses para apurar as causas do acidente. O aviãopossuía dois motores turbo-hélice Rolls-Royce RB211 Trent895-17. Heathrow, aeroporto mais movimentado do mundo, tentavavoltar ao normal na sexta-feira. Durante a manhã, mais de 50vôos foram cancelados, mas a British Airways disse que todos osvôos de longa distância operam normalmente, e que o mesmo valepara 90 por cento dos trajetos menores. (Reportagem adicional de Michael Holden)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.