Falha no motor causou queda de Boeing russo

Todas as 88 pessoas que estavam a bordo do avião da Aeroflot morreram; entre as vítimas estão 7 crianças e 21 estrangeiros

Reuters, Perm, Rússia, O Estadao de S.Paulo

15 de setembro de 2008 | 00h00

Uma falha no motor foi a causa do acidente com um avião Boeing 737-500 da Aeroflot, na Rússia, ocorrido no sábado à noite, que matou todas as 88 pessoas a bordo. Entre os mortos estão 21 estrangeiros que voavam de Moscou para a cidade de Perm. O avião caiu num matagal e por pouco não atingiu algumas casas.Testemunhas disseram ter visto uma explosão antes de o avião cair, provocando especulações sobre um possível ataque terrorista. Mas as autoridades russas disseram que a causa do desastre foi a falha no motor. "Não temos nenhuma informação de que o avião tenha explodido no ar", disse o ministro dos Transportes da Rússia, Igor Levitin. Fragmentos dos destroços cobriram um trecho da ferrovia Transiberiana, obrigando os trens a desviar para a área de Perm. Uma das poucas partes reconhecíveis era um painel de fuselagem branco com o logotipo da Aeroflot, a empresa área nacional da Rússia."Havia 88 pessoas a bordo, 82 passageiros e 6 tripulantes", informou a porta-voz do Ministério de Emergências, Irina Andrianova."Todos morreram na queda. Não houve baixas em terra." Sete crianças morreram no desastre. Entre os estrangeiros, nove eram do Azerbaijão, cinco da Ucrânia e um da França, Suíça, Letônia, Estados Unidos, Alemanha, Turquia e Itália.Entre os mortos está o general Gennadi Troshev, que em 2000 comandou o Exército russo contra rebeldes separatistas na Chechênia, na região norte do Cáucaso.O contato com o Boeing 737-500 foi perdido quando ele estava a 1.100 metros de altitude e realizava os procedimentos de aterrissagem, segundo uma porta-voz da Aeroflot. Ela anunciou o pagamento de uma indenização de 2 milhões de rublos (US$ 77.800) aos parentes das vítimas.O presidente russo, Dmitri Medvedev, e o premiê Vladimir Putin enviaram condolências às autoridades de Perm. "A comissão do governo fará todos os esforços para investigar o acidente e ajudar as famílias dos mortos", disse Putin. SEGURANÇA AÉREA CRÍTICA2000 - Um avião militar que partiu da Rússia se choca em uma montanha na Geórgia, matando 82 pessoas, em 25 de outubro.2001 - Queda de um Tupolev próximo da Sibéria, em julho, mata 145. Em outubro, avião do mesmo modelo cai no Mar Negro. Todas as 78 pessoas a bordo morrem. 2005 - Acidente com um Antonov no norte do país, em março, mata 28 das 52 pessoas a bordo. 2006 - Um Airbus A-310 sai da pista na Sibéria, em julho, matando 122 dos 204 passageiros e tripulantes. Em agosto, queda de um Tupolev que ia para São Petersburgo mata 170 pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.