Courtesy of TWITTER @wpugh/via REUTERS
Courtesy of TWITTER @wpugh/via REUTERS

Falso alerta de míssil balístico causa pânico no Havaí

Mensagem informando que Estado americano era ameaçado por armamento foi enviada às 8h locais para celulares; autoridades demoraram 40 minutos para corrigir informação e disseram que erro humano causou confusão

O Estado de S.Paulo

13 Janeiro 2018 | 19h29

WASHINGTON - Os habitantes do Havaí receberam neste sábado, 13, um alerta falso em seus celulares que indicava que um míssil balístico tinha sido disparado na direção do Estado.

Japão, EUA e Coreia do Sul vão esperar para fazer testes com mísseis

Desde a divulgação do alerta até correção da informação por parte das autoridades se passaram 40 minutos, como mostram as imagens das notificações de celular publicadas pelos moradores da região.

O alerta foi enviado por engano às 8h locais para alguns celulares, com a mensagem: "Ameaça de míssil balístico em direção ao Havaí. Busque um abrigo imediato. Isto não é um exercício."

A senadora democrata pelo Havaí Tulsi Gabbard foi uma das primeiras a esclarecer o equívoco e, no Twitter, afirmou que nenhum míssil estava chegando no Estado. Na rede social, ela dizia que tinha confirmado a informação com o governo estadual.

Coreia do Norte insiste em que continuará com sua política nuclear em 2018

A Agência de Gestão de Emergências do Havaí (EMA) também confirmou no Twitter que não havia ameaça.

"As pessoas do Havaí acabaram de provar a crua realidade do que enfrentaríamos aqui em caso de um potencial ataque nuclear", disse Gabbard em uma entrevista depois do incidente.

O também senador do Estado Brian Schatz afirmou que o erro humano de um funcionário do serviço de emergência causou a confusão. "Não há nada mais importante do que profissionalizar e colocar salvaguardas neste sistema de alertas Amber", advertiu o senador.

"Nos escondemos imediatamente. Eu estava com meus filhos rezando. Agora estou extremamente irritado", disse à emissora "CNN" o congressista Matt LoPresti ao contar sua experiência no caso.

O porta-voz do Comando do Pacífico dos Estados Unidos, David Benham, confirmou em comunicado que nenhuma ameaça de míssil balístico contra o Havaí foi detectada. "A mensagem foi enviada por erro", disse.

O falso alerta, que chegou a ser informado nas emissoras de televisão, ocorre em meio às tensões entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, que realizou diferentes testes de mísseis balísticos e diz ser capaz de atingir o território americano. / EFE e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.