Falso soldado dos EUA engana a Otan e faz reféns afegãos

Três americanos que se faziam passar por soldados enganaram tropas da Otan, induzindo-as a participar de ataques ilegais e a verificar a segurança de prédios onde os fraudadores mantinham afegãos em cárcere privado. Um porta-voz disse que os três, liderados por um ex-soldado chamado Jonathan K. Idema, pareciam autênticos - fluentes no jargão militar e uniformizados.Autoridades afegãs dizem que os três, capturados no início do mês, podem pegar até 20 anos de prisão, acusados de fazer reféns e de agredir afegãos - alguns dos quais teriam sido encontrados pendurados de cabeça para baixo.Sabe-se que Idema apareceu no Afeganistão pouco depois dos atentados de 11 de setembro de 2001. Ele alega ter lutado ao lado da Aliança do Norte, grupo afegão que ajudou os EUA a derrubar o Taleban. Mais conhecido como ?Jack?, o ex-soldado reapareceu em Cabul há poucas semanas. Não está claro se Idema, que chegou a cumprir pena nos EUA por fraude, nos anos 90, estava atuando como mercenário, tentando conquistar a recompensa milionária oferecida pelo governo americano por fugitivos da Al-Qaeda.O governo americano insiste que Idema não está ligado às autoridades dos EUA. A embaixada americana conferiu se ?Jack? e seus colegas estão sendo bem tratados, mas não parece haver nenhuma tentativa de extraditá-los.

Agencia Estado,

14 de julho de 2004 | 17h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.