Falta de comida atinge 80% em Gaza, denuncia ONU

A ofensiva israelense contra a Faixa de Gaza deixou a maioria dos 1,5 milhão de habitantes com problemas para se alimentarem e a falta de segurança está atrapalhando os esforços para a distribuição de ajuda, disse hoje Nancy Ronan, porta-voz do Programa Mundial de Alimentação da Organização das Nações Unidas (ONU). Os ataques israelenses, que já mataram pelo menos 785 palestinos, fizeram com que pelo menos 80% da população tenha se tornado dependente de alimentos doados, disse Ronan. "A necessidade por comida é horrível." Desde o início dos conflitos, a ajuda humanitária chega a Gaza por Rafah, fronteira egípcia com a Faixa de Gaza. "Oitenta por centro da população passa por necessidades. Neste momento, talvez o porcentual seja maior", disse ela à agência France Presse em Rafah. "Nós temos comida em Gaza, mas agora temos um problema de distribuição por causa da situação de segurança".A agência de refugiados da ONU e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha disseram que iriam suspender ou restringir temporariamente suas operações no território por causa dos ataques israelenses. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.