Falta de coordenação poupou Bin Laden da prisão--especialistas

Oito anos depois do início da caçada norte-americana a Osama bin Laden, ele continua foragido graças à falta de confiança e de coordenação entre Estados Unidos e Paquistão, segundo especialistas.

GOLNAR MOTEVALLI, REUTERS

30 Novembro 2009 | 18h31

O presidente Barack Obama, que se prepara para anunciar o envio de reforços para o Afeganistão, diz que seu foco é desmantelar a rede Al Qaeda de Bin Laden, responsável pelos ataques de 11 de setembro de 2001 contra Nova York e Washington, que foram o estopim da guerra.

Um relatório da Comissão de Relações Exteriores do Senado norte-americano, divulgado no domingo, voltou a chamar a atenção para a fuga empreendida por Bin Laden nas cavernas de Tora Bora, no Afeganistão, no final de 2001.

O documento disse que a falta de esforços conjuntos do governo de George W. Bush com os comandantes militares dos EUA permitiu a fuga de Bin Laden, e que esse fracasso "representa uma oportunidade perdida, que alterou para sempre o rumo do conflito no Afeganistão e o futuro do terrorismo internacional".

A comunidade de inteligência acredita que Bin Laden esteja escondido desde então em algum lugar do Paquistão, e que consegue permanecer foragido devido à falta de coordenação entre Washington e Islamabad.

Kamran Bokhari, analista-sênior da empresa de inteligência Stratfor, disse que o Paquistão alega não ter boas informações sobre o paradeiro do militante, e que está empenhado no seu próprio esforço de contrainsurgência.

"Há uma desconfiança mútua entre a inteligência dos Estados Unidos e a do Paquistão", acrescentou.

O jornalista paquistanês Ahmed Rashid, especialista em questões do Taliban e da Al Qaeda, disse acreditar que Bin Laden esteja escondido no lado paquistanês da fronteira, mas em áreas fora do controle de Islamabad.

"Será muito mais difícil capturar Bin Laden agora porque todo este cinturão de fronteira tribal está nas mãos do Taliban paquistanês", afirmou.

Já Bokhari acha que Bin Laden pode ter se afastado da fronteira na direção do interior paquistanês, onde teria mais lugares para se esconder.

Segundo ele, Bin Laden se sente mais seguro longe da fronteira porque sabe que os EUA não farão uma incursão muito acentuada em território paquistanês.

Embora muitos líderes e membros da Al Qaeda tenham sido capturados ou mortos pelos militares do Paquistão, Islamabad nunca se comprometeu em capturar Bin Laden, segundo Rashid.

"Ainda não há declaração pública ou compromisso de que o governo ou os militares (do Paquistão) estejam envolvidos na caça a Bin Laden", disse ele.

(Reportagem de Golnar Motevalli)

Mais conteúdo sobre:
TERROR BINLADEN FORAGIDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.