Falta de provas põe 120 detidos iraquianos em liberdade

Cento vinte detidos iraquianos foramlibertados das prisões controladas pelo governo devido à falta deprovas sobre seu envolvimento em atos terroristas, anunciaram nesta quarta-feirafontes governamentais. Segundo um comunicado da direção-geral das Forças Armadas, amedida foi adotada por ocasião da celebração do mês do Ramadã e emaplicação do plano de reconciliação nacional, anunciado há doismeses pelo primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki. Em sua iniciativa de reconciliação nacional, destinada a acabarcom a violência no país, Maliki se comprometeu a libertar centenasde detidos das prisões controladas pelas tropas americanas e pelogoverno iraquiano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.