Faltam recursos para controlar Taleban, diz embaixador afegão

O poder do Taleban no Afeganistão está em pleno crescimento e mesmo com o aumento das forças de segurança da OTAN as defesas contra explosivos e atentados suicidas não são suficientes, disse nesta sexta-feira o embaixador afegão nos Estados Unidos, Said Tayeb Jawad. Segundo o embaixador, o Taleban - milícia que controlou o país por cinco anos até ser deposto durante a invasão americana em 2001 - está adquirindo armamentos cada vez mais sofisticados e motocicletas importadas, e continuam recebendo treinamento no vizinho Paquistão.Os militantes talebans estão cruzando a fronteira com o Afeganistão em grupos de 15 a 20 pessoas por vez, e são capazes de matar os policiais afegãos que tentam proteger a fronteira usando velhos jipes da era soviética, afirmou Jawad."Então o que precisamos e exigimos é ajuda para nossas forças policiais e recursos para fortalecer a administração nos distritos", acrescentou.Segundo estimativas do Pentágono, existem por volta de 20 a 23 mil soldados americanos no Afeganistão. Jawad afirma que o total é de 19 mil e que este número deve ser reduzido para 16.500.Enquanto isso, a OTAN está aumentando seu contingente no país de 9 mil para um total de 21 mil até o final do ano, disse o embaixador. Uma das razões para o aumento de atentados terroristas do Taleban, segundo ele, foi a expansão da OTAN no sul do país. "Os terroristas esperam deter os países da OTAN através da realização de ataques contra suas tropas", declarou.CoalizãoNa segunda-feira, o comandante das forças de coalizão americanas, general Karl Eikenberry, disse à repórteres que o número de soldados aumentou 15% desde o começo do ano e que uma redução nesse número ainda não está nos planos. Eikenberry argumentou que o crescimento do número de atentados talebans se deve às fracas instituições do governo e não à força do movimento. Mas Jawad disse que as tropas afegãs estão perdendo para os armamentos melhores nas mãos dos militantes. Em alguns casos, 10 ou 15 soldados afegãos são destacados para defender áreas de centenas de quilômetros. Os soldados são mal treinados, não são equipados o suficiente e alguns não foram pagos nos últimos meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.