Família Bush aconselha o presidente a não ir à guerra sem a ONU

Colaboradores de George Bush, além de sua família e até mesmo seu próprio pai, o homônimo ex-presidente americano, manifestaram pela segunda vez ao líder da Casa Branca sua preocupação pela quebra da unidade do Ocidente em função da crise iraquiana."Não se pode ir à guerra sem consenso", disse ao jornal New York Times um estreito colaborador da família Bush. Segundo a imprensa, esta é a segunda vez em que a equipe de Bush tenta frear seu chefe: em setembro, quando Washington começou a fazer soar os primeiros tambores de guerra contra o Iraque, alguns colaboradores do ex-presidente dos EUA que é pai do atual, como o ex-conselheiro para a Segurança Nacional Brent Scowcroft e o ex-secretário de Estado, James Baker, sugeriram que a questão fosse submetida à ONU antes de qualquer atuação contra Saddam Hussein.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.