Família de contadora mineira continua sem notícias

A família da brasileira Sandra Fajardo Smith, de 37 anos, funcionária de uma empresa de seguros no 89º andar de uma das torres do World Trade Center, continuava no final da noite desta quinta-feira sem informações sobre seu paradeiro.Segundo a irmão de Sandra, Cláudia Fajardo, a família, que mora em um apartamento no bairro Cidade Nova, zona leste de Belo Horizonte, tentou durante todo o dia manter contato com o Consulado-Geral do Brasil em Nova York, mas sem sucesso."Não tivemos informação nenhuma porque nem sequer conseguimos conversar direito com as autoridades brasileiras", disse. "Primos que temos nos Estados Unidos também estão tendo dificuldades para obter qualquer notícia", acrescentou.Sandra, formada em Ciências Contábeis, mudou-se para os Estados Unidos há 15 anos e é divorcidada de um norte-americano, sem filhos.De acordo com Cláudia, ela provavelmente estava trabalhando na seguradora no momento em que o avião atingiu um dos prédios. "Estamos muito apreensivos com o que pode ter acontecido", disse Cláudia.Ela não soube informar em qual das duas torres a irmã trabalhava. Como o andar era bem acima da metade dos prédios, no entanto, a esperança dos familiares é que, no caso da primeira torre a ser atingida, a irmã estivesse abaixo do local onde o avião bateu, e, na hipótese de ser na segunda, que ela tenha tido tempo de deixar o edifício antes da colisão da outra aeronave.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.