Família de Nobel da Paz não consegue visitá-lo na prisão

A família do dissidente chinês Liu Xiaobo não está obtendo autorização para visitar o Nobel da Paz deste ano na prisão, informou uma organização que defende os direitos humanos hoje. A entidade suspeita de que as autoridades estejam tentando evitar uma declaração de Liu sobre o prêmio recebido.

AE, Agência Estado

10 de novembro de 2010 | 14h00

Liu está em uma prisão no nordeste da China, mas os funcionários locais não responderam ao pedido de visita dos parentes, informou o Information Center for Human Rights and Democracy. A organização sediada em Hong Kong afirmou, em comunicado, que os irmãos dele, Liu Xiaoguang e Liu Xiaoxuan, e o cunhado Liu Tong, disseram ao grupo temer que as visitas fossem bloqueadas até a cerimônia de entrega do Nobel, marcada para 10 de dezembro, em Oslo.

Liu, de 54 anos, foi sentenciado a 11 anos de prisão em dezembro passado, acusado de subversão. Ele foi um dos signatários da Carta 08, uma petição de 2008 pedindo uma reforma política na China. O documento circulou pela internet e foi firmado por milhares de pessoas. Liu recebeu o Nobel da Paz em 8 de outubro, o que enfureceu a liderança chinesa, que criticou o comitê do Nobel e determinou que a mulher dele, Liu Xia, fique em prisão domiciliar. O acesso dela ao telefone foi cortado. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Nobel da PazChinaLiu Xiaoboprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.