Família de Pinochet consegue liberdade provisória

A Corte de Apelações de Santiago concedeu hoje a liberdade provisória sob fiança à mulher e aos quatro filhos do ex-ditador chileno Augusto Pinochet presos nesta segunda-feira. Os cinco Pinochet passaram a noite detidos por acusação de fraude e evasão de impostos como parte de uma investigação sobre contas secretas de milhões de dólares no exterior.Após várias horas de debates entre o painel de três juízes da 5ª Sala da Corte de Apelações, o presidente do julgamento, juiz Carlos Cerda, anunciou que a liberdade provisória fora decidida por unanimidade.Augusto Pinochet, que assumiu o poder em um golpe militar em 1973, é acusado da morte de 3 mil chilenos durante seu regime (1973-1990) e de milhares de casos de tortura.Apesar disso, é mais provável que enfrente um processo por evasão de impostos do que por acusações de violação dos direitos humanos - que estão paradas nos tribunais por causa dos diversos problemas de saúde do ex-ditador.Pinochet foi acusado no ano passado de evasão de US$ 27 milhões, que teriam sido depositados em contas secretas mantidas por ele no exterior.Além da mulher do ex-ditador, Lucía Hiriart, de 82 anos, foram postos sob prisão domiciliar e libertados hoje seus filhos Marco Antonio, Lucía, Jacqueline e Verónica. Em acusações separadas, o filho mais velho de Pinochet, Augusto, foi preso por falsificação de documentos oficiais. Ele foi solto na noite de ontem, depois de seu advogado ter pago uma fiança de US$ 188.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.