Família de Pinochet espera decisão em Gendarmaria

A mulher e três filhos do ex-ditador chileno Augusto Pinochet, processados na segunda-feira por crime tributário, esperam na Escola de Gendarmaria que a Justiça decida se autoriza sua liberdade sob pagamento de fiança.O juiz Carlos Cerda, que investiga as contas secretas do ex-ditador (1973-1990), convocou os familiares do general para comparecer hoje a essa dependência, onde está detido o ex-presidente peruano Alberto Fujimori, para notificá-los da iminente resolução da Corte de Apelações.No local estão a mulher de Pinochet, Lucía Hiriart, seus filhos Jacqueline, María Verónica e Marco Antonio, além da mulher deste último, María Soledad Olave, junto ao ex-testamenteiro de Pinochet, Oscar Aitken, e sua secretária pessoal Mónica Ananías.A filha mais velha, Lucía Pinochet, não compareceu à Escola de Gendarmaria e tem ordem de detenção se não se apresentar, informaram fontes judiciais.Marco Antonio Pinochet, em breves declarações ao chegar, sustentou que ele e sua família ainda não tiveram a possibilidade de defender-se."Falaremos quando tivermos a oportunidade de nos defender. Só não nos defendemos porque levamos dois anos neste processo e ainda não nos deram essa oportunidade em nenhum momento. Até agora isso foi apenas uma investigação. Quando for a hora, conversaremos", afirmou.No entanto, o advogado Rodrigo Véliz, do Serviço de Impostos Internos (SII), querelante nesta causa, disse que foram respeitadas na investigação todas as garantias judiciais à família Pinochet.Véliz acrescentou que eles "receberam um tratamento preferencial" e que não lhes foi negada a possibilidade de defesa.A mulher e quatro dos cinco filhos do ex-ditador chileno, assim como sua nora, foram processados na segunda-feira por crime tributário envolvendo US$ 6,6 milhões e ficaram em prisão domiciliar.O magistrado concedeu liberdade provisória aos envolvidos na causa, mas com consulta à Corte de Apelações e prévio pagamento de fianças, que oscilam entre US$ 571 e US$ 5.714.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.