Família defende suposto seqüestrador libanês

A família de um libanêsmencionado como um dos supostos seqüestradores dos aviõesutilizados nos ataques terroristas de terça-feira nos EUAexpressou neste sábado sua indignaçào diante das acusações."Em relação a Ziad Jarrah, cujo nome foi citado pelasagências de notícias, não podemos imaginar que este rapazpudesse perpetrar um ataque", disse seu tio, Nazem Jarrah."Insistimos que sua educação nunca o teria levado a fazer algodesse tipo". Informações provenientes dos EUA mencionam que um doshomens envolvidos no seqüestro dos quatro aviòõs utilizados nosataques se chamava Ziad Jarrahi, e as autoridadesnorte-americanas da aviação mencionaram um tal de Ziad Jarrahcomo dono de uma licença de piloto. A diferença de grafia dos nomes árabes são comuns aoescrevê-los em outros idiomas.Mais cedo, neste sábado, uma declaração oficial libanesaatribuiu a uma fonte de segurança a informação de que Ziad SamirJarrah, de 26 anos, esteve em Hamburgo, na Alemanha, durante osúltimos quatro anos, para o curso de engenharia de vôo.Em comunicado, o governo libanês, que condenouenfaticamente os ataques, diz que "prefere esperar osresultados das investigações e não tirar conclusõesprecipitadas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.