Família diz que brasileira está entre reféns na Austrália

Márcia Mikhael tem publicado mensagens no Facebook com as reivindicações do sequestrador; cerco já dura mais de 13 horas

O Estado de S. Paulo

15 de dezembro de 2014 | 10h20

SÃO PAULO A família da brasileira Márcia Mikhael diz que ela está entre os reféns mantidos por um sequestrador há mais de 13 horas em um café de Sidney, na Austrália.

"Ela mandou uma mensagem para minha irmã dizendo que estava entre os reféns", disse à Globonews um dos irmãos da brasileira, que é natural de Goiás e vive na Austrália.

Márcia tem publicado mensagens no Facebook com as reivindicações do sequestrador. Entre elas estava um pedido por uma bandeira do Estado Islâmico - califado que controla áreas do Iraque e da Síria - e um encontro com o primeiro-ministro Tony Abbott. Segundo seu irmão, não se sabe se é ela mesmo que escreve as publicações ou se está sendo orientada pelo suspeito.

A empresa onde Márcia trabalha em Sidney, o banco de investimentos Westpac, evitou confirmar a presença da brasileira entre os reféns por orientação da polícia. "Não podemos comentar nada", informou a empresa ao Estado por meio de sua assessoria de imprensa.

Tudo o que sabemos sobre:
Austrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.