Reuters
Reuters

Família do Casaquistão está entre as vítimas da queda de Airbus

Um casal e o filho de 26 anos haviam ido até Barcelona para assistir a um jogo de futebol e viajavam para a Alemanha a negócios

O Estado de S. Paulo

25 Março 2015 | 16h18


ASTANA - Uma família do Casaquistão morreu na queda do Airbus da Germanwings, informou o ministro de Relações Exteriores do país nesta quarta-feira, 25. Um casal e um filho viajavam para a Alemanha a negócios.

O empresário Yerbol Imankulov, de 50 anos, sua mulher e também empresária, Aizhan Issengalieva, de 49, e o filho Adil Imankulov, de 26, haviam viajado para Barcelona para assistir no domingo ao jogo entre Real Madrid e o FC Barcelona no Camp Nou, válido pelo Campeonato Espanhol, informaram amigos das vítimas. Eles pegaram o voo 4U9525 com destino a Dusseldorf por motivos de negócios.

O casal, procedente de Ust-Kamenogors, centro do Casaquistão, deixou outra filha, de 12 anos. Imankulov administrava um projeto de produção de silício e sua mulher dirigia uma empresa mineradora.

O presidente do Casaquistão, Nursultan Nazarbayev, deu instruções para que as autoridades competentes "forneçam a ajuda necessária para a identificação das vítimas, seus pertences e o transporte de seus corpos" ao país, informou o gabinete da presidência em um comunicado.

Nazarbayev enviou nesta quarta um telegrama de condolências aos parentes dos mortos na catástrofe aérea, dizendo que "recebeu com tristeza a morte de seus concidadãos" no acidente.

O acidente matou as 150 pessoas que estavam a bordo do avião, que fazia o trajeto entre Barcelona Dusseldorf.

Além do casal e de seu filho, o barítono de origem cazaque Oleg Bryjak morreu no acidente.

Outra passageira do avião, Elena Bles, possivelmente também tinha nacionalidade cazaque, segundo fontes alemãs que estão em contato com o Ministério das Relações Exteriores do Casaquistão. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.