Família duvida de relatório sobre morte de Payá

A família do dissidente cubano Oswaldo Payá levantou dúvidas sobre o relatório oficial a respeito do acidente de carro que o matou. Ofélia Acevedo, viúva de Payá, disse que amigos que estiveram no hospital após o acidente de 22 de julho, ocorrido no leste de Cuba, ouviram um policial falando sobre um carro vermelho que estava no local do acidente.

AE, Agência Estado

01 de agosto de 2012 | 15h33

Acevedo declarou que disseram a ela que os ocupantes do carro telefonaram para os serviços de emergência avisando sobre o acidente e gostaria de saber a razão pela qual não há menção sobre isso no relatório oficial.

Ela afirmou também que não conseguiu conversar com os dois europeus que sobreviveram ao acidente. A mulher de Paya conversou com jornalistas nesta quarta-feira, em sua casa em Havana. Acevedo pediu ajuda à comunidade internacional para a realização de uma investigação independente sobre o acidente. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
CubadissidentePayámorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.