Família não participará do enterro de Milosevic na Sérvia

A família do ex-presidente sérvio e iugoslavo Slobodan Milosevic não assistirá ao enterro deste amanhã, informou nesta sexta-feira o vice-presidente do Partido Socialista da Sérvia, Milorad Vucelic. "Devido às declarações contraditórias das autoridades quanto à segurança da família de Slobodan Milosevic, e especialmente pelas ameaças e chantagens dirigidas a sua viúva, a família de fato está impossibilitada de chegar ao funeral", disse Vucelic em declarações à televisão estatal sérvia. A viúva do ex-presidente, Mira Markovic, deixou a Sérvia em fevereiro de 2003 e teria se estabelecido na Rússia, devido ao início em Belgrado de um processo contra ela por suposto desvio de dinheiro público durante o regime político de seu marido. A pedido de Markovic, o Tribunal de Belgrado aceitou esta semana uma fiança de 15.000 euros e retirou a ordem de captura internacional contra ela por não ter comparecido nesse julgamento. No entanto, o tribunal afirmou que a viúva de Milosevic permanecerá em liberdade só enquanto assistir regularmente ao processo, e ordenou que fosse privada de seu passaporte quando entrasse na Sérvia, para assim garantir seu comparecimento na próxima reunião, fixada para o dia 23. A filha de Milosevic e Markovic, Marija, vive nos últimos anos em Montenegro, enquanto seu filho, Marko, fugiu do país algumas horas depois que seu pai perdeu o poder, em outubro de 2000. Marko foi buscar na terça-feira o corpo de Milosevic em Haia, mas não o acompanhou até Belgrado, e voltou depois para a Moscou. O líder sérvio morreu no sábado passado em sua cela da prisão do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia (TPII), em Haia, que tinha processado desde fevereiro do 2002 por sua responsabilidade nos crimes de guerra cometidos na Bósnia, Croácia e Kosovo. O caixão com o corpo foi levado a Belgrado na quarta-feira em um vôo regular da companhia aérea sérvia JAT, e desde quinta-feira está exposto em um museu na capital, onde milhares de simpatizantes prestaram homenagem. A cerimônia da última despedida acontecerá ao meio-dia de amanhã, em frente à sede do Parlamento da Sérvia e Montenegro, no centro de Belgrado.

Agencia Estado,

17 Março 2006 | 17h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.