Família oferece US$ 8.800 por devolução de cabeça no Canadá

Uma família da cidade de Montreal, no Canadá, ofereceu nesta quarta, 26, US$ 8.800 pela devolução da cabeça de um parente que desapareceu em um roubo à casa funerária onde o corpo estava. Duas irmãs de Cecile Lemay, "dona" da cabeça desaparecida, deram uma entrevista coletiva anunciando a recompensa, após esperarem meses para que os ladrões devolvessem o que roubaram. O roubo aconteceu em julho de 2005, em uma casa funerária situada na localidade de Boucherville, sul de Montreal, pouco antes que a família de Lemay - que morreu aos 68 anos - enterrasse o corpo. Os ladrões mutilaram o corpo de Lemay e levaram a cabeça. Sem pistas A polícia, que durante meses pediu que a família não falasse com a imprensa, disse que não tem pistas sobre quem pode ser responsável pelo desaparecimento da cabeça. Ghyslaine Lemay, irmã da falecida, disse que a família suportou uma grande pressão durante os nove meses em que a cabeça está desaparecida e que o ocorrido "é uma grande falta de respeito". O filho de Ghyslaine, Alain Ouellette, afirmou que é difícil entender por que os ladrões decidiram mutilar o corpo da tia e roubar a cabeça. Segundo Ouellette, um dos temores da família é de que sua mãe encontre a cabeça de Cecile algum dia na porta de casa, em uma brincadeira de mau gosto dos ladrões. "Não queremos a cabeça outra vez simplesmente para ter a cabeça. Queremos nos assegurar, especialmente devido a idade de minha mãe, que não a encontraremos amanhã na porta", disse Ouellette. O sobrinho da falecida acrescentou que a polícia garantiu que a cabeça pode ser mantida por meses em um congelador sem se deteriorar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.