Família real lembrará cinco anos da morte de Diana com discrição

A família real britânica vai lembrar este fim de semana o 5º aniversário da morte da princesa Diana, ex-mulher do príncipe Charles, herdeiro do trono, sem ato ou cerimônia pública, informou hoje o Palácio de Buckingham. "O nome da princesa será citado na capela do Castelo de Balmoral (Escócia) em cerimônia religiosa à qual comparecerão a rainha Elizabeth II e seu marido, príncipe Philip", disse um porta-voz da família real. Diana morreu na madrugada de 31 de agosto de 1997 num acidente de trânsito em Paris - no qual também perderam a vida o namorado Dodi al-Fayed e o motorista Henri Paul. O conde Charles Spencer, irmão da princesa, viajou para a residência de Althorp, onde está sepultado o corpo de Diana. Antes de embarcar, ele avisou que o mausoléu "permanecerá fechado à visitação pública" como ocorreu nos 4 anos anteriores. Recentemente, ele acusou a família real de tentar afastá-los dos sobrinhos, os príncipes William (segundo na sucessão ao trono) e Harry. O único sobrevivente do acidente, o guarda-costas Trevor Rees-Jones, ainda leva no rosto as marcas dos ferimentos, apesar de sucessivas cirurgias plásticas. Ele é segurança da ONU no Timor. Escreveu um livro no qual nega as acusações do pai de Dodi, o milionário egípcio Mohammad al-Fayed, de que o casal foi vítima de uma conspiração dos serviços secretos britânico e francês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.