Família real recebe parentes das vítimas do voo MH17

Autoridades holandesas condenaram fortemente a forma como os corpos das vítimas têm sido tratados

Agência Estado

21 de julho de 2014 | 18h17

Família e amigos dos cidadãos da Holanda mortos na queda do voo MH17 na Ucrânia encontraram-se com membros da família real e políticos holandeses nesta segunda-feira. "Esse terrível desastre deixou uma profunda ferida em nossa sociedade", disse o Rei Willem-Alexandre após o encontro. "A cicatriz será visível por anos", acrescentou.

Autoridades holandesas condenaram fortemente a forma como os corpos das vítimas têm sido tratados. Nesta segunda-feira, um trem refrigerado levando o corpo das vítimas deixou a estação de uma cidade ucraniana próxima ao acidente e controlada pelos separatistas pró-Rússia em direção a um centro de triagem liderados por especialistas holandeses. O local foi instalado na cidade de Carcóvia, também no leste da Ucrânia, controlada pelo governo de Kiev. O primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, disse hoje que a repatriação dos corpos é sua prioridade número um.

Em ato incomum, o Rei fez um pronunciamento televisivo após receber centenas de familiares e amigos das vítimas. "Nós entendemos a frustração e a dor e compartilhamos o desejo de esclarecer as causas desse desastre", disse o monarca em relação às dificuldades enfrentadas pelas investigações do incidente.

O primeiro-ministro também se solidarizou com os parentes. "Todos os holandeses estão de luto, todos os holandeses estão próximos a essas famílias", disse. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Holandaaviãoparentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.