Familiares de Pinochet acusados de evasão de divisas

A mulher e os quatro filhos do general Augusto Pinochet foram indiciados e tiveram prisão preventiva pedida pelo crime de evasão de divisas, segundo uma resolução da justiça lida hoje em uma TV estatal. Pinochet possui contas multi-milionárias em paraísos fiscais.Encarregado do caso, o juiz Carlos Cerda também garantiu liberdade sob fiança para os familiares do general - sua esposa Lucia Hiriart e os filhos Lucia, Veronica, Jacqueline e Marco Antonio. Para ter acesso ao benefício, no entanto, a família terá que ter o pedido aprovado pela Corte de Apelação de Santiago.O filho mais velho do ditador, também chamado Augusto, não foi indiciado, mas um advogado e sua secretária, além da esposa de seu filho mais novo também responderão pelo crime. Todos foram acusados de preencher recibos falsos. O total de divisas ilegalmente enviadas pelos familiares de Pinochet somam cerca de US$ 2 milhões. A decisão é parte das investigações para determinar a fonte da fortuna de Pinochet no exterior, oficialmente estimada em US$ 28 milhões. O próprio general já havia sido acusado por evasão de divisas. À época, sua esposa e o filho Marco Antonio foram indiciados como cúmplices. Atualmente o caso encontra-se em apelação. As acusações de evasão de divisas são apenas uma parte dos problemas legais em que Pinochet está envolvido. Ele foi presidente do Chile entre 1973 e 1990. Na semana passada a Corte de Apelações de Santiago votou o fim da imunidade do ex-presidente em casos de tortura e seqüestro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.