Famílias das vítimas de atentados nos EUA recusam presente saudita

Familiares das vítimas dos atentados terroristas de 11 de setembro nos Estados Unidos recusaram como presente o puro-sangue War Emblem, o cavalo de corrida que ganhou os troféus Kentucky Derby e Preakness Stakes este ano. O animal foi oferecido aos Estados Unidos pela Arábia Saudita para aliviar as atuais "tensões" nas relações entre os dois países. "O que três mil famílias farão com um cavalo?", protestou o fundador da organização Familiares do 11 de Setembro, Steve Push, cuja mulher morreu no atentado.Para o bombeiro aposentado Lee Ielpi, que perdeu um filho, também bombeiro na queda do World Trade Center, "seria melhor que (os árabes) gastassem seu dinheiro para encontrar os culpados por este estrago".O cavalo War Emblem foi adquirido em maio pelo príncipe saudita Ahmed bin Salman, que morreu em julho passado vítima de infarto. Salman pagou cerca de US$ 1 milhão pelo animal.A oferta do War Emblem é a segunda doação saudita recusada depois dos atentados: em outubro do ano passado, o então prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani, não aceitou uma doação de US$ 10 milhões feita pelo príncipe Walid bin Talal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.