Famílias de vítimas exigem indenização pela guerra do gás

Familiares das 59 vítimas fatais da chamada "guerra do gás" iniciaram, ontem à noite, uma greve de fome em frente ao palácio presidencial, em La Paz, para exigir o pagamento de indenizações. Os parentes exigem um pagamento de cerca de US$ 15 mil para cada vítima. O governo boliviano, por sua vez, oferece metade deste valor, segundo o vice-ministro de Justiça, Carlos Alarcón. Os manifestantes - mães, pais, viúvas e filhos dos mortos - chegaram à Praça Murillo sem que a polícia pudesse detê-los e se instalaram em frente ao palácio presidencial, onde permaneciam até hoje à espera de uma solução para sua demanda. Segundo dados oficiais, na chamada "guerra do gás", que levou à renúncia do presidente Gonzalo Sánchez de Lozada, morreram 59 pessoas e 411 ficaram feridas, a maioria à bala, sendo que 29 continuam sendo tratadas em hospitais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.