REUTERS/Ciro De Luca
REUTERS/Ciro De Luca

Famílias desabrigadas dormem em seus carros

Moradores de áreas afetadas buscam no interior de automóveis e sob cobertas a proteção que não encontram mais em suas casas

Andrei Netto, Enviado Especial / Amatrice, Itália, O Estado de S.Paulo

25 Agosto 2016 | 20h38

Moradores de vilarejos como Pescara del Tronto e Arquata del Tronto, muito afetados pelo terremoto de quinta-feira, encontraram na rua o abrigo contra a força da natureza. Famílias inteiras estão dormindo em veículos estacionados em postos de combustíveis e áreas de conveniências. A reportagem do Estado passou a madrugada em meio a um grupo de famílias italianas que buscaram no interior de automóveis e sob cobertas a proteção que não encontram mais em suas casas.

O maior estacionamento de veículos transformados em residência se localiza ao lado do vilarejo de Spelonga, poupado da destruição por sua posição geográfica. Ao lado de um posto de combustível, o local acabou atraindo dezenas de famílias. 

Na vila de Teramo, a Praça San Francesco foi transformada em estacionamento. Em Accumoli, até idosos optaram pelo abrigo em veículos. “A cidade foi devastada e nós nos consideramos salvos por um milagre”, contou a aposentada Gabriella, moradora de Veneza que passa férias no vilarejo em que seu marido nasceu. "Dormimos no automóvel. Na verdade, não dormimos, mas pelo menos tivemos abrigo, apesar do frio. Tudo o que queremos é retornar para Veneza. Minha vontade é demolir essa casa e nunca mais voltar."  

Além de automóveis, vários ginásios e acampamentos foram organizados pelos serviços de socorro, mas parte deles tinha tendas e leitos vazios no final da tarde de ontem.

 

Mais conteúdo sobre:
Accumoli

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.