Famílias espanholas podem receber 2.500 euros por novo filho

Zapatero anuncia medida de incentivo à natalidade com ajuda financeira

Agencia Estado

03 Julho 2007 | 15h27

O presidente da Espanha, José Luis Rodríguez Zapatero, anunciou nesta terça-feira, 3, que cada família que vive legalmente no país receberá 2.500 euros, cerca de R$ 7 mil, por cada novo filho. O anúncio foi realizado durante o discurso no Congresso nesta terça-feira, 3, em que Zapatero abriu o debate sobre o Estado da Nação e afirmou que "a Espanha necessita de famílias com mais filhos e estas famílias precisam de mais apoio e recursos para criá-los" A campanha é uma resposta aos pequenos números das taxas de natalidade do país. Segundo o jornal espanhol El Mundo, a Espanha registrou uma média de 1,37 filhos por mulheres em idade fértil em 2006. Apesar desses dados, o número de nascimentos no país cresceu 12,68% desde 1991, por conta da contribuição dos imigrantes, principalmente de famílias equatorianas e marroquinas. O debate no Congresso sobre o Estado da Nação, que começou nesta terça, é o último realizado antes das eleições legislativas de 2008. Em um balanço dos seus três anos de governo, Zapatero afirmou que "foi uma administração muito fértil em resolutados para a Espanha", que ele vê "muito mais forte do em 2004", quando chegou ao poder. "Três anos depois, os espanhóis dispõem de mais qualidade de vida, contam com mais oportunidade e incentivos. Exercem mais direitos e são mais livres frente às interferências e manipulações, estão mais protegidos e são mais solidários", disse o presidente, ao mesmo tempo em que destacou que "somos dois milhões a mais", em referência aos imigrantes. O chefe do Executivo espanhol também ressaltou que o PIB, durante os três últimos anos, elevou-se para mais de 100 bilhões de euros.

Mais conteúdo sobre:
Zapatero natalidade Espanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.