Farc aceitariam pausa em negociação de paz durante eleições

Medida pode ser tomada para excluir as negociações do debate eleitoral do próximo ano

O Estado de S. Paulo,

09 de outubro de 2013 | 19h17

HAVANA - A guerrilha Farc está disposta a concordar com uma pausa nas negociações de paz durante o processo eleitoral da Colômbia se o governo solicitar, disse nesta quarta-feira, 9, um membro da equipe de negociação do grupo rebelde.

A Colômbia realizará eleições legislativas em março de 2014 e eleições presidenciais em maio, nas quais o presidente Juan Manuel Santos poderia concorrer à reeleição.

"Sobre esse particular, estamos dispostos a avançar em qualquer proposta que preserve o processo para que possa chegar ao final, o fim do conflito", disse a jornalistas Andrés París, membro da equipe de negociação dos guerrilheiros.

"Se for requerida uma pausa, estaríamos dispostos, mas não como uma ação unilateral. Não como uma ação imposta à mesa a partir dos meios de comunicação", acrescentou.

Nos meio políticos colombiano tem se falado sobre a suspensão temporária das negociações de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), para que o assunto seja excluído do debate eleitoral. O governo, no entanto, não fez nenhuma proposta formal.

O governo de Santos e as Farc começaram há 11 meses uma negociação de paz que busca pôr fim ao conflito interno de quase meio século, que deixou mais de 200.000 mortos e milhões de desabrigados. /REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaFarcnegociações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.