Farc ameaçam acordo se governo insistir em resgates

Se o governo insistir nos resgates dos seqüestrados pela via armada, será cancelada a possibilidade do acordo humanitário e libertação unilateral. A ameaça é das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).O comando guerrilheiro ressaltou que a tentativa de libertação pela força será um risco para a vida dos seqüestrados em poder das Farc.O anunciou foi feito pelo porta-voz das Farc, Luis Edgar Devia, conhecido como Raúl Reyes, ao responder ao telejornal Notícias Um, no qual ressaltou que se o presidente colombiano Álvaro Uribe cumprir o que disse no final de janeiro, a troca não será possível.Reyes se referia a declaração de Uribe na qual assegurava que a Polícia será decisiva em 2007 para capturar líderes da guerrilha, algo "crucial para resgatar os seqüestrados".Além disso, destacou que as palavras de Uribe "ratificam suas políticas de guerra com as quais privilegia o resgate pela força e às custas das vidas dos prisioneiros, ao tempo que cancela indefinidamente a possibilidade de um acordo humanitário".No sábado, o presidente Uribe reiterou que o governo está disposto a uma troca "razoável", mas não descartou a tentativa de resgate pelas forças do Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.