Farc anunciam libertação de cinco reféns

Três militares e dois civis serão entregues de forma incondicional para ex-senadora Piedad Córdoba

Associated Press

08 de dezembro de 2010 | 15h46

BOGOTÁ - As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) anunciaram nesta quarta-feira, 8, que libertarão três militares e dois civis mantidos como reféns. Eles serão entregues à ex-senadora Piedad Córdoba unilateralmente.

 

Em comunicado publicano no site Anncol, que geralmente divulga as notas da guerrilha, as Farc afirmam que, "como um gesto humanitário, serão libertados os seguintes reféns: o policial Guillermo Solórzano; o cabo do Exército Salín Sanmiguel; Henry López Martínez, da Marinha; e Marcos Vaquero e Armando Acuña, conselheiros municipais de San José del Guaviare e Garzón respectivamente".

 

Segundo a nota das Farc, "a decisão está tomada e a data de libertação dos reféns dependerá das garantias outorgadas pelo governo de Juan Manuel Santos para que a senadora Piedad possa receber os libertados".

 

Solórzano foi sequestrado em junho de 2007; Sanmiguel, em maio de 2008; López, em maio de 2010; Vaquero, em junho de 2009; e Acuña em maio do ano passado. Não houve reação imediata do governo mediante o anúncio dos guerrilheiros.

 

Desde janeiro de 2010, as Farc entregaram à senadora Piedad 14 reféns, entre políticos, policiais e militares. As próximas libertações serão as primeiras a ocorrer durante a gestão de Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.