Farc devem libertar mais reféns, confirma Piedad

A senadora colombiana Piedad Córdoba confirmou ontem as declarações do jornalista Carlos Lozano de que a guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) planeja liberar unilateralmente mais reféns. "Acredito sim que seja verdade", disse Piedad à rádio colombiana RCN. "Isso me deixa muito alegre e me encoraja pessoalmente cada vez mais."Na quarta-feira, Lozano, diretor do semanário comunista ?Voz?, assegurou que o grupo rebelde está preparando mais uma libertação de seqüestrados por meio do presidente venezuelano, Hugo Chávez. "Creio que (a nova libertação) acontecerá logo", afirmou Lozano à rádio Caracol. "Mas desde já, o presidente Chávez e a senadora Piedad Córdoba estão conduzindo o assunto com muita discrição." Lozano, que faz parte de uma organização civil que estimula o acordo humanitário, afirmou que as Farc devem libertar os reféns que estão com problemas de saúde.Piedad vinha atuando, junto com Chávez, como facilitadora do acordo humanitário entre o governo colombiano e a guerrilha desde agosto. No entanto, em novembro, o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, decidiu encerrar a mediação feita por Chávez. O venezuelano qualificou a atitude de Uribe como "traição" e congelou os laços diplomáticos com a Colômbia. As Farc têm sob seu domínio 44 reféns políticos que pretendem trocar por 500 guerrilheiros presos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.