Farc dizem não ter informações sobre general colombiano

Porta-voz afirmou que a guerrilha continua comprometida com processo de paz e fará novo pronunciamento nesta tarde 

O Estado de S. Paulo

18 de novembro de 2014 | 12h32

HAVANA - As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) se pronunciaram nesta terça-feira, 18, dizendo que continuam comprometidas com o processo de paz com o governo colombiano, mas não têm informações sobre o paradeiro do general Rubén Alzate. O porta-voz não pode confirmar se o militar está nas mãos da guerrilha e fará um novo pronunciamento ainda hoje.

O guerrilheiro Félix Antonio Muñoz Lascarro afirmou que as Farc ficaram "surpresas" com o anúncio do governo de Juan Manuel Santos de suspender as conversas de paz realizadas em Havana porque os avanços obtidos até agora despertaram "esperança de uma reconciliação que não pode ser colocada em risco com decisões impulsivas".

Mais cedo, Santos afirmou que manterá suspenso o processo de paz até que as Farc "demonstrem sua vontade de paz" e libertem o general e os outros sequestrados, um suboficial e uma advogada. "Enquanto essa situação não se solucionar, reiterei aos negociadores que não poderão viajar a Havana para retomar as negociações."

Os negociadores do governo deveriam iniciar em Havana na quarta-feira o 31º ciclo de diálogos com as Farc. "Das Farc exijo, e não só eu, exigem nossa nação e toda a comunidade internacional, que demonstrem sua vontade de paz com ações e não só com palavras", enfatizou o presidente colombiano. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.