Farc dizem que Simón Trinidad será repatriado à Colômbia

A guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) assinalou que, em pouco tempo, o ideólogo Simón Trinidad será repatriado à Colômbia e colocado em liberdade.A afirmação foi feita pelo chefe da chamada Comissão Internacional das Farc, Raúl Reyes, em uma entrevista concedida à "Anncol" e divulgada neste domingo em sua página eletrônica."Simón Trinidad em pouco tempo será repatriado à Colômbia e depois colocado em liberdade", disse Luis Edgar Devia, verdadeiro nome do guerrilheiro conhecido como "Raúl Reyes".O chefe da chamada Comissão Internacional das Farc acrescentou que cabe ao Governo dos Estados Unidos "o recurso de aceitar seu erro de apoiar com milhões de dólares e assessores militares o Governo" do presidente colombiano, Álvaro Uribe.No mês passado, o juiz federal Tom Hogan declarou nulo o julgamento contra Trinidad, depois que o júri não chegou a um veredicto unânime sobre sua culpabilidade ou inocência. Simón Trinidad, de 57 anos, foi julgado em um tribunal federal de Washington por cinco acusações relacionadas ao seqüestro de três americanos em 11 de fevereiro de 2003.As Farc, a guerrilha mais antiga e com o maior poder militar do país, com cerca de 17 mil combatentes, propõe a troca de 58 de seus reféns por aproximadamente 500 rebeldes presos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.