Farc dizem ter matado 82 soldados colombianos

Uma unidade rebelde que enfrenta a ofensiva militar no sul da Colômbia afirmou hoje ter matado 82 soldados e ferido outros 93 no mês passado. O Exército não confirmou ou desmentiu os números. Em um comunicado publicado em seu site, o Bloco Leste das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) desafiou o governo de Alvaro Uribe: "O Plano Patriota está fracassando e afundando nas selvas do sul do país, vítima de um incessante ataque da guerrilha, armadilhas e minas terrestres".O bloco afirmou também que oito guerrilheiros foram mortos e outros oito, feridos, pelas tropas governamentais em agosto. Com 6.700 membros, a unidade representa mais de um terço de toda a força de luta das Farc. Na semana passada, o ministro da Defesa Jorge Alberto Uribe citou o sucesso das tropas do governo na operação, que vem sendo realizada nos departamentos (Estados) meridionais de Caqueta, Guaviare, Putumayo e Vichada. Hoje, as Farc anunciaram a libertação de uma professora e cinco estudantes universitários que haviam sido seqüestrados há cinco dias, quando realizavam uma pesquisa científica num descampado no noroeste do país. Seguindo autoridades, o grupo se encontra em bom estado de saúde e será levado a Medellín. O seqüestro ocorreu na semana passada no município de Frontino, departamento de Antioquia.

Agencia Estado,

13 de setembro de 2004 | 19h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.