Farc e ELN anunciam cessar-fogo unilateral na Colômbia

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o Exército de Libertação Nacional (ELN) anunciaram nesta sexta-feira um cessar-fogo conjunto unilateral de 20 a 28 de maio, em coincidência com as eleições gerais no país.

AE, Agência Estado

16 Maio 2014 | 12h57

Em um comunicado conjunto enviado à imprensa, Timoleón Jiménez, chefe das Farc, e por Nicolás Rodríguez, do ELN, informaram que "ordenamos a todas as nossas unidades a paralisação de qualquer ação militar ofensiva contra as forças armadas do Estado ou a infraestrutura econômica a partir de meia-noite de terça-feira até a meia-noite de 28 de maio."

O informe também foi lido durante o ingresso dos guerrilheiros das Farc e representantes do governo colombianos a uma nova jornada de diálogo pela paz que mantém em Cuba e que busca desmantelar o conflito armado que já dura cinco décadas.

Os negociados do governo entraram poucos minutos após no auditório onde foi lido o comunicado - no Palácio das Convenções de Havana - porém não fizeram comentários.

No comunicado, os rebeldes destacaram, porém, que "a insurgência não crê no regime eleitoral cubano, mas que consideram que um clamor nacional tão forte merecia ser atendido".

As Farc e a ELN anunciaram o cessar-fogo quando faltam nove dias para as eleições presidenciais na Colômbia, na qual o atual presidente, Juan Manuel Santos, aspira a um segundo mandato.

Os rebeldes das Farc e o governo negociam um acordo de paz desde o final de 2012 primeiramente na Noruega e depois em Cuba. Ambos os países, junto da Venezuela e do Chile, são facilitadores do processo. Espera-se também que a ELN entre em um processo similar.

Este é o terceiro cessar-fogo unilateral anunciado pelas Farc, que insistem na necessidade de que o governo se comprometa também com uma trégua bilateral. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Colômbia Farc cessar-fogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.