Farc libertam filha de três anos de prefeito colombiano

A filha de três anos do prefeito de Colón, que havia sido seqüestrada pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), foi libertada hoje após 14 dias de cativeiro. "Este é um novo começo", disse o prefeito Libardo Erazo ao canal Caracol, após o reencontro com sua filha, Francy Lorena. Habitantes de Colón foram à casa de Erazo para celebrar a libertação da Francy, que segurava uma bandeira branca como símbolo de paz. A menina foi seqüestrada junto com a empregada doméstica que trabalha na casa da família, Marcela Naspirán. Segundo ela, Francy não chegou a entender que havia sido seqüestrada. Marcela fez com que a criança penssasse que o cativerio era uma brincadeira e prometeu que logo ela reencontraria seus pais.O presidente Andrés Pastrana afirmou que a libertação da menor é um gesto positivo da guerrilha para solucionar o problema dos seqüestros. Francy Erazo foi seqüestrada em 18 de julho pelas Farc como forma de pressionar seu pai a renunciar ao cargo de prefeito - o que aconteceu. O crime fez parte da campanha de ameaças montada pelos rebeldes para obter a renúncia dos titulares das prefeituras nunicipais, de vereadores, júizes e promotores em todo o país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.