Farc libertam últimos dois de grupo de cinco reféns

Depois de uma tentativa frustrada durante o fim de semana, um policial e um militar capturados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) há mais de dois anos recuperaram a liberdade hoje, informou o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

AE, Agência Estado

16 de fevereiro de 2011 | 20h18

O major de polícia Guillermo Solórzano, de 35 anos, e o cabo do exército Salín Antonio San Miguel Valderrama, de 27, foram recolhidos por uma missão humanitária encabeçada pela ex-senadora Piedad Córdoba e por delegados do CICV a bordo de helicópteros cedidos pelo Brasil.

Solórzano foi capturado pelas Farc em junho de 2007; Valderrama era refém do grupo guerrilheiro desde maio de 2008. Eles são os últimos dois de um grupo de cinco reféns que as Farc haviam prometido libertar.

O delegado oficial para as entregas, Eduardo Pizarro, disse que a libertação da dupla não ocorreu no domingo porque as Farc entregaram incorretamente as coordenadas de onde eles deveriam ser retirados. Após chegarem a Cali, os dois devem seguir de avião para um aeroporto militar de Bogotá.

Desde janeiro de 2008 até a última sexta-feira, as Farc já libertaram 18 reféns, entre políticos e membros das forças de segurança. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaFarcreféns

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.