Farc libertarão os 10 reféns hoje, diz brasileira

Os dez últimos reféns militares mantidos pela guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) no cativeiro deverão ser libertados mais tarde nesta segunda-feira, informou a presidente do Conselho Mundial da Paz, a brasileira Socorro Gomes, que integra uma comissão de mulheres latino-americanas que intermediaram o acordo de libertação entre o governo colombiano e as Farc. Os reféns serão resgatados por dois helicópteros da Força Aérea Brasileira (FAB) em um ponto na selva, também por funcionários da Cruz Vermelha, e levados ao aeroporto de Villavicencio, no departamento de Meta.

ANDRÉ LACHINI, Agência Estado

02 de abril de 2012 | 15h26

"Todos os dez serão entregues hoje. O governo brasileiro ajudou com os helicópteros, para que uma solução pacífica seja encontrada para esse conflito na Colômbia. As Farc aceitaram negociar e pediram que o governo colombiano garanta os direitos dos presos de consciência no país", disse Socorro Gomes, em entrevista por telefone a partir de Meta, na Colômbia. Ela aguarda a chegada dos reféns no aeroporto.

"Agora, com a libertação dos reféns, nós queremos que o governo colombiano cumpra a sua parte e permita que os presos de consciência sejam tratados de maneira humanitária nas prisões da Colômbia. Nós queremos acesso às prisões", disse Socorro Gomes. Estima-se que a Colômbia tenha sete mil presos de consciência atualmente, não apenas entre ex-guerrilheiros das Farc e do Exército Nacional de Libertação (ELN), como também sindicalistas e estudantes.

Se a operação for concluída com sucesso, os helicópteros brasileiros deverão chegar a Meta com os reféns às 15h30 do horário local (17h30, hora de Brasília), desta segunda-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaFarcresgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.