Farc mataram dez reféns, dizem autoridades da Colômbia

O governador do departamento (Estado) de Antioquia e um ex-ministro foram assassinados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), segundo fontes do governo. O governador Guillermo Gaviria, e o ex-ministro da Defesa Gilberto Echeverri foram assassinados pelas Farc, segundo asseguraram fontes do Palácio Presidencial. Junto com Gaviria, de 39 anos, e Echeverri, um alto assessor em assuntos de segurança de Gaviria e conselheiro de paz regional em Antioquia, foram assassinados oito soldados, informou o senador Luis Guillermo Vélez."A informação que tenho da Casa de Nariño (sede do governo) é de que as Farc assassinaram o governador, o ex-ministro e um grupo de oito soldados", afirmou o senador Vélez aos jornalistas na sede do Congresso. O presidente Uribe seguiu para Medellín, capital de Antioquia, para analisar a situação. Em Bogotá, a Procuradoria informou à agência Associated Press que em uma zona rural de Urrao, cerca de 350 km a noroeste da capital colombiana, foram encontrados 10 corpos, mas não confirmou a identidade dos cadáveres. Os corpos foram levados para Medellín. Gaviria e Echeverri, ambos do Partido Liberal, haviam sido seqüestrados em 21 de abril de 2002, durante uma passeata pela paz no noroeste da Colômbia, quando foram interceptados pelos insurgentes em uma zona rural do município de Caicedo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.