Enrique De La Osa/Reuters
Enrique De La Osa/Reuters

Farc pedirão em Oslo cessar-fogo conjunto e admitem entregar armas

Presidente colombiano disse que não haveria trégua durante negociação que começa em outubro

estadão.com.br,

06 de setembro de 2012 | 12h14

Texto atualizado às 12h57

 

HAVANA - A guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) anunciou nesta quinta-feira, 6, que vai propor aos mediadores indicados pelo governo de Juan Manuel Santos um cessar-fogo na reunião que as partes devem ter em Oslo, Noruega, no dia 8 de outubro.

 

A informação foi dada em Havana pelo comandante Mauricio Jaramillo, que lidera a delegação de guerrilheiros envolvidos na aproximação. "Vamos propor o cessar-fogo assim que nos sentarmos à mesa", disse Jaramillo, reiterando que os sequestros não são mais parte da tática das Farc.

 

O debate sobre uma trégua deve ser o primeiro ponto de atrito entre as partes, uma vez que Santos garantiu ao anunciar o começo das conversas com a guerrilha, no início da semana, que as ações militares do governo continuariam e não haveria zona desmilitarizada no país durante a negociação da paz.

 

Jaramillo também anunciou os nomes dos negociadores da guerrilha. Segundo ele, Iván Márquez e José Santrich participarão das negociações em Oslo. Márquez participou de negociações no passado e integra o secretariado das Farc. Santrich é um líder de segundo escalão.

 

Tudo o que sabemos sobre:
farccolombia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.