Farc prometem libertar militar feito refém há 11 anos

A guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) anunciou hoje que libertará unilateralmente um suboficial do Exército da Colômbia mantido no cativeiro há mais de 11 anos, segundo uma carta enviada pela organização ao grupo de ativistas Colombianos pela Paz. A carta foi publicada no website da senadora Piedad Córdoba. "Anunciamos nossa decisão de libertar unilateralmente o cabo Pablo Emílio Moncayo e entregá-lo pessoalmente a uma comissão chefiada pela senadora Córdoba e pelo professor Gustavo Moncayo, uma vez que sejam organizados os mecanismos que garantam a segurança da operação", informa a missiva.

AE-AP, Agencia Estado

16 de abril de 2009 | 16h37

O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, ao ser questionado pelos jornalistas sobre a notícia na sede do governo, respondeu: "Que ele seja libertado o mais rápido possível. Nunca deveriam ter sequestrado ele". O cabo Moncayo foi sequestrado pelas Farc em 21 de dezembro de 1997, durante um ataque da guerrilha ao quartel de Patascoy, no departamento (estado) de Nariño, sudoeste da Colômbia.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaFarcreféns

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.