Farc teriam plano para seqüestrar filhos de Uribe

A polícia colombiana anunciou ontem ter desmantelou uma operação de guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que pretendiam seqüestrar os dois filhos do presidente colombiano, Álvaro Uribe. Segundo o diretor da Polícia Nacional, general Oscar Naranjo, o plano de seqüestrar Tomás Uribe, de 26 anos, e Jerónimo Uribe, de 24, estava a cargo da "coluna Teófilo Forero", das Farc. A Rádio Caracol, citando "fontes de inteligência", afirmou que o objetivo do seqüestro era pressionar o presidente para acertar o acordo humanitário com a guerrilha. Atualmente, as Farc mantêm 45 reféns políticos - entre eles, a ex-candidata presidencial colombiana Ingrid Betancourt - que pretendem trocar por 500 guerrilheiros presos. As Farc exigem que o governo desmilitarize uma zona do país, mas Uribe é contra.Naranjo disse que o plano foi articulado na prisão de alta segurança de Cómbita, nordeste do país, por três guerrilheiros presos e era posto em prática por seis homens e quatro mulheres - presos graças a escutas telefônicas que a polícia vinha realizando havia sete meses. No entanto, as prisões só foram feitas em uma operação que teve início no dia 7. "Conseguimos deter um plano perverso e bárbaro que essa coluna tinha colocado em andamento", disse Naranjo. "É um golpe certeiro que evita a tragédia do terrorismo e nos permite manter a segurança e seguir protegendo os filhos do senhor presidente, que foram declarados por esses delinqüentes um objetivo militar."O general não divulgou mais detalhes sobre o caso porque poderia atrapalhar o andamento das investigações. Naranjo ainda afirmou que a segurança pessoal dos filhos de Uribe foi reforçada. O palácio do governo não se pronunciou sobre o assunto.A coluna Teófilo Forero é uma das frentes mais ativas das Farc e é acusada de vários atos de terrorismo, entre eles um ataque com explosivos em um clube no norte de Bogotá em 2003, que deixou 39 mortos e dezenas de feridos. A polícia disse que, além do seqüestro dos filhos de Uribe, os guerrilheiros também planejavam ataques contra as infra-estruturas energética e viária no sul do país.AP, AFP, EFE E REUTERS

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.