Farc voltam a propor troca de presos por reféns

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) reiteraram em um comunicado seu desejo de realizar a troca de rebeldes na prisão por seqüestrados. Porém o grupo retomou uma velha demanda há meses não mencionada: a retirada da força pública de dois municípios, para que se negocie na área esse intercâmbio. O texto foi publicado ontem no site da Agência de Notícias Nova Colômbia (Anncol), que costuma divulgar notas das guerrilhas. O informe é datado do dia 18, com procedência "das montanhas da Colômbia". O comunicado não fazia referência a um anúncio anterior das Farc, de que seis reféns seriam liberados "nos próximos dias", como forma de favorecer as trocas. Ao invés disso, o texto retoma o tema da desocupação pelas forças policiais de 180 quilômetros quadrados dos municípios de Pradera e Florida, no departamento (Estado) de Valle del Cauca, no sudoeste colombiano.O governo do presidente Álvaro Uribe se nega a cumprir essa exigência, alegando razões de segurança para seus representantes em uma eventual negociação. Em troca, ofereceu negociar por 30 dias o intercâmbio na zona rural de qualquer outro município do país onde já não haja militares nem policiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.