Fatah acusa ex-aliado de envenenar Arafat

Integrantes da cúpula da facção palestina Fatah acusaram ontem Mohammed Dahlan - antes um dos homens fortes do grupo - de ter envenenado o histórico líder da OLP Yasser Arafat. Dahlan era o principal nome da Fatah na Faixa de Gaza, de onde o grupo foi expulso em 2007, mas ele rompeu com o presidente Mahmoud Abbas e acabou expulso da legenda palestina em junho. Segundo um relatório da Fatah, o político palestino colocou veneno em remédios de Arafat. Dahlan negou todas as acusações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.