Fatah apóia Abbas na formação de governo de união nacional

O presidente da Autoridade Nacional Palestina(ANP), Mahmoud Abbas, recebeu o apoio do Comitê Central do Fatah para a formação de um governo de união nacional com o movimento Hamas e outras facções palestinas. O Fatah tomou a decisão durante uma reunião dos 16 membros de seu comitê central, aberta na quarta-feira, em Amã, e concluída à meia-noite de sexta-feira (horário local), com a participação de Abbas. No comunicado final da reunião, o Fatah concluiu que um Executivo de união nacional "ajudaria a fortalecer e desenvolver as instituições palestinas e aumentaria a coordenação entre o governo e a presidência" da ANP. A reunião do comitê em Amã teve como principal objetivo reorganizar as fileiras do grupo, principal integrante da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), sete meses depoisda derrota eleitoral sofrida para o Hamas, atualmente no governo. Desde as eleições, o Fatah condiciona a formação de um Executivo de união nacional com ao reconhecimento pelo Hamas de Israel e dosacordos assinados pela OLP. "O Comitê Central do Fatah considera prioritário atuar para restabelecer a segurança e o respeito das leis por todas as partes, e apoiar o trabalho do Conselho Legislativo palestino, cuja principal missão é supervisionar a atuação do Executivo", diz oComunicado. A nota pede que a comunidade internacional "ajude a acabar com o bloqueio e as agressões israelenses contra o povo palestino". O Fatah se compromete a continuar a luta para conseguir o fim daocupação israelense dos territórios palestinos e o estabelecimento de uma paz justa, fundamentada nos princípios da legalidade internacional. O Hamas obteve a vitória nas eleições palestinas de janeiro e formou o governo sob o comando do atual primeiro-ministro, Ismael Haniyeh. Desde então, Israel, Europa e Estados Unidos submetem ogoverno palestino a um bloqueio econômico e político para obrigar a o movimento islâmico a reconhecer o Estado de Israel e abandonar aluta armada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.