Fatah cria ''''polícia de costumes''''

Em Ramallah, desrespeitar o Ramadã dá prisão

AP e Reuters, O Estadao de S.Paulo

28 de setembro de 2007 | 00h00

Desde o começo do Ramadã, no dia 13, 12 policiais com braçadeiras vermelhas circulam pelas ruas de Ramallah, na Cisjordânia, de olho em palestinos que não respeitarem os costumes muçulmanos no mês sagrado. Pessoas que forem pegas comendo ou bebendo em público - prática proibida durante o Ramadã - serão imediatamente presas.Os 12 formam a nova ''''polícia de costumes'''' da cidade, uma iniciativa considerada inusitada em Ramallah, onde o Ramadã sempre foi observado, mas nunca imposto à força.Alguns analistas vêem a nova força policial como uma tentativa do movimento Fatah, do presidente palestino, Mahmud Abbas, de mostrar aos radicais do rival Hamas que a religião também é uma questão importante para o grupo. A ironia, no entanto, é que em Gaza, controlada pelo Hamas, não há patrulhas semelhantes.''''Qualquer pessoa que violar os costumes em público terá seus documentos confiscados e ficará detida por 24 horas'''', explicou o tenente Murad Qendah, um dos líderes da nova polícia. Além de prender fumantes e comilões, Qendah também fiscalizará jovens palestinos que assobiarem para garotas ou motoristas que deixarem os rádios dos carros ligados em volume considerado excessivo.Segundo o porta-voz da polícia, Adnan al-Damari, pelo menos 50 pessoas foram presas por ofender a moral pública em Ramallah desde o começo do Ramadã. De acordo com Damari, no entanto, palestinos que comerem e beberem dentro de suas casas não serão presos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.