Fatah denuncia perseguição pelo Hamas

Militantes islâmicos estariam promovendo ?acerto de contas? em Gaza

NYT, O Estadao de S.Paulo

24 de janeiro de 2009 | 00h00

Apesar dos chamados de líderes do Hamas para a reconciliação política com o Fatah, crescem os relatos de membros do grupo laico sendo perseguidos por militantes islâmicos na Faixa de Gaza. Para alguns integrantes do Hamas, partidários do Fatah teriam colaborado com Israel durante a guerra.Após a trégua, os fundamentalistas "voltaram suas armas para o Fatah", afirma Yasser Abd Rabbo, um dos líderes da facção laica. O grupo islâmico é contra a existência do Estado de Israel e controla Gaza desde 2007, enquanto o Fatah tem acordos com o governo israelense e governa a Cisjordânia.Membros do Hamas teriam prendido acusados e, em alguns casos, disparado contra as pernas de partidários do Fatah - prática ocorrida durante os combates internos de 2007, que terminaram com a expulsão do grupo laico de Gaza.Um porta-voz do Hamas, Fawsi Barhoun, negou as acusações. Com as denúncias, segundo Barhoun, o Fatah estaria tentando esconder seu papel secundário na recente crise e sua posição acrítica em relação à ofensiva de Israel. No entanto, Tahir el-Nunu, outro porta-voz do Hamas, admitiu que ocorreram choques entre palestinos, mas disse que teriam sido provocados por membros de baixo escalão do grupo islâmico. "Talvez tivemos alguns acertos entre famílias", disse. "Vamos investigar isso. Mas não foram muitos."Segundo membros do Fatah e funcionários palestinos de ajuda humanitária, o Hamas teria sido enfraquecido pela ação de Israel e agora estaria preocupado em evitar que inimigos internos se aproveitem da fragilidade. "O Departamento de Segurança Interna do Hamas está enviando uma mensagem clara e forte para o Fatah: ?fique quieto?", disse um funcionário de uma ONG de Gaza, que preferiu não se identificar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.