Fatah detém 50 militantes do Hamas na Cisjordânia

Forças de segurança leais ao presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmud Abbas, detiveram hoje mais de 50 militantes do grupo islâmico Hamas na Cisjordânia. A operação conduzida pela facção laica Fatah foi em retaliação a uma medida similar adotada pelo Hamas durante o fim de semana na Faixa de Gaza. As forças de segurança do grupo islâmico detiveram quase 200 militantes e simpatizantes do Fatah.Milicianos leais ao grupo de Abbas são suspeitos de terem promovido um atentado no qual sete pessoas morreram, entre elas uma menina de oito anos, em Gaza na última sexta-feira. O Fatah nega envolvimento e atribui o atentado a uma disputa interna do Hamas.Entre a noite de ontem e a manhã de hoje, forças do Fatah detiveram dezenas de médicos, professores, políticos e simpatizantes do Hamas na Cisjordânia.Segundo o Hamas, a maioria dos detidos vive em Nablus, e entre eles há "notáveis, acadêmicos e estudantes". Entre os presos está o professor de ciências políticas Abdul Sattar Qassem, que aparece freqüentemente na mídia como comentarista de assuntos palestinos.Trata-se da maior operação de repressão ao Hamas na Cisjordânia desde que o movimento islâmico tomou, há pouco mais de um ano, o controle total da Faixa de Gaza depois de expulsar da região as forças leais a Abbas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.