Fatah e Egito sabiam da invasão israelense a Gaza, diz WikiLeaks

Governo israelense teria pedido a facção palestina para ocupar território se Hamas fosse derrotado

AP,

29 de novembro de 2010 | 16h07

TEL AVIV - Um telegrama da embaixada americana em Tel Aviv, divulgado pelo site WikiLeaks, indica que a liderança palestina e o Egito foram informados da invasão israelense à Faixa de Gaza, em dezembro de 2008. 

Veja também:

link As principais revelações do vazamento do Wikileaks

link Os líderes mundiais sob o olhar dos diplomatas americanos

link Para EUA, Brasil oculta prisão de terroristas

De acordo com o vazamento, o ministro da Defesa Ehud Barak disse a congressistas americanos que a liderança do Fatah, facção palestina que controla a Cisjordânia, e o presidente egípcio, Hosni Mubarak, sabiam da operação Chumbo Fundido, que deixou 1,2 mil mortos no território palestino.

"Perguntamos ao Fatah se eles assumiriam Gaza após a derrota do Hamas", disse Barak, segundo o telegrama.

O principal negociador palestino, Saeb Erekat, desmentiu o documento. "Sabíamos da guerra porque os israelenses haviam ameaçado uma guerra. Mas nunca houve consultas prévias", disse.

Ainda de acordo com Erekat, meses antes do conflito, o presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, pediu ao então primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, que não invadisse Gaza.

O porta-voz do Hamas Sami Abu Zuhri disse não estar surpreso com a revelação. "Já dissemos várias vezes que o Fatah estava envolvido nisto", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.