Hamas/Associated Press
Hamas/Associated Press

Fatah e Hamas anunciam acordo para eleições e governo palestino

Após fechar 'parceria', grupos se encontrarão novamente em dezembro para debater OLP

Agência Estado

24 de novembro de 2011 | 15h08

CAIRO - O presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, e o líder do movimento Hamas, Khaled Meshal, anunciaram nesta quinta-feira, 24, no Cairo que chegaram a um acordo para uma "parceria" que leve a um governo de unidade nos territórios palestinos e a eleições dentro de um ano.

 

Veja também:

documento PARA ENTENDER: A Palestina na Unesco

documento ENTENDA: Admissão à ONU é processo lento

tabela HOTSITE: A busca pelo Estado palestino

 

As duas partes concordaram em se reunir em 20 de dezembro, quando discutirão a reestruturação da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), grupo chefiado por Abbas e do qual participa seu movimento Fatah. O Hamas não participa da OLP e busca um papel na organização, um guarda-chuva que inclui vários grupos palestinos.

 

"Não existem mais diferenças entre nós. O que é mais importante é que chegamos a um acordo como parceiros e dividimos nossa responsabilidade para com nosso povo e nossa causa", disse Abbas. Meshal disse que ele e Abbas abriram uma "nova página" nas relações. Ele disse que levará algum tempo até que os acordos fechados hoje sejam colocados em prática, mas não entrou em detalhes.

 

Abbas queria que seu primeiro-ministro na Cisjordânia, o economia Salam Fayyad, fosse chefe do governo interino entre Fatah e Hamas, mas o Hamas rejeitou a sugestão. Ainda não está claro se Abbas desistiu da candidatura de Fayyad, um economista respeitado no Ocidente, após as conversas de hoje. O Hamas acredita que Abbas e Fayyad são próximos do Ocidente.

 

O Fatah e o Hamas entraram em guerra aberta em 2007, quando o movimento islâmico tomou pela força a Faixa de Gaza, onde exerce um governo independente. Abbas e a AP governam a Cisjordânia, sob a tutela de Israel, que exerce ocupação militar na região.

 

Abbas, com 76 anos, disse que não concorrerá novamente ao cargo de presidente quando ocorrerem eleições entre os palestinos. O Fatah foi derrotado pelo Hamas nas urnas em 2006, quando os palestinos fizeram eleições para um parlamento. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.