Nasser Nasser/Arquivo/AP
Nasser Nasser/Arquivo/AP

Favorito à presidência do Egito diz que acordo com Israel é história

Amr Moussa afirmou no domingo, segundo o 'Haaretz', que acordo de Camp David está 'morto e enterrado'

estadão.com.br,

30 de abril de 2012 | 11h10

Texto atualizado às 12h07

 

CAIRO - O candidato favorito na corrida para a presidência do Egito, Amr Moussa, disse no domingo, 29, que os acordos de Camp David com Israel deveriam ser colocados "nas prateleiras da história". Segundo ele, o tratado está "morto e enterrado". A informação é do jornal israelense Haaretz. 

 

Veja também:

linkEgito publica lista final de candidatos à presidência

 

Em um ato no sul do Egito, o candidato favorito às eleições que darão um novo nome ao cargo ocupado durante três décadas pelo presidente Hosni Mubarak, derrubado em 2011, disse que "os acordos de Camp David são um documento histórico que deveriam ser colocados nas estantes da história, já que seus artigos tratam do objetivo de criar um Estado palestino independente"

 

Ainda de acordo com o Haaretz, Moussa disse que o acordo "não existe". "Este acordo está morto e enterrado. Há um acordo entre Israel e o Egypt que vamos respeitar desde que Israel (também) respeite", disse o candidato.

 

Moussa foi secretário geral da Liga Árabe. Ele também atuou como ministro de Exterior de Mubarak, mas deixou o cargo depois de desavenças com o ex-presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.